Motivação Pessoal

@ Autoajuda

Dinheiro e Negócios

@ Internet

Ciência e Tecnologia

@ Física Quântica

Espiritualidade

@ Enigmas

Eu Crio a Realidade

@ Lei da Atração

Mente e Cérebro

@ Pesquisas

Cursos e Livros

@ esoterismo

Nova Era

@ Seth

Numerologia

@ Esoterismo

SONHOS

@ Dicionário

 

 


Você está enfrentando uma fase braba de azar?

Para os que estão enfrentando uma fase de azar braba, e querem resolver este problema de uma vez por todas, um templo tailandês tem uma solução excepcional: Morra de brincadeirinha e faça o seu próprio funeral para afastar o azar e trazer boa sorte. O funeral inclui, inclusive, deitar-se em um caixão de defunto.

 

O templo Pram Manee, na província de Nakorn Nayok, 107 Km a nordeste de Bangcoc, mantém dois dos rituais todo dia: um exatamente às 9h09 minutos e outros às 13h09 minutos, visto que os tailandeses acreditam que o número nove traz boa sorte.

 

Os participantes em um ritual recente ficaram diante de seus respectivos caixões de defunto segurando flores e rezando para que o azar fosse embora, e em seguida suplicaram para receber boa sorte – não na vida no outro mundo, mas aqui e agora.

 

Todos haviam pagado o equivalente a uns R$ 10,00 pelas flores, uma folha branca e "Kit do mérito", que inclui uma coleção de artigos de primeira necessidade, tal como creme dental, escovas de dentes, e comida, para ser oferecido aos monges, e assim pagar a esperança de uma vida melhor.

 

O pretendente à boa sorte se deita em seu caixão, e então o monge começa a rezar pelo “defunto”, conjurando o azar a sair dele.  Enquanto os participantes estão nos seus caixões, os monges cantam orações. Depois disto, eles se levantam do seu lugar de repouso para serem abençoados com água benta por um monge.

 

A cerimônia continua logo após o monge desenhar numa folha que é colocada no caixão, informou Rin Manaboom, um monge do templo que conduz as cerimônias. O monge então retira a folha, canta orações, e a recoloca, como se tivesse pondo nela as boas coisas a advir. “Primeiro retiramos o azar, então colocamos no lugar dele a sorte”, disse ele.

                                                                      
 Krisda Netmanee, um oficial de polícia de 39 anos, disse que queria um recomeço depois de uma série de acontecimento azarentos no trabalho, que lhe chegou a fazer perder uma nomeação. "Tive só azar neste ano. Vim aqui tirar o meu azar e pedir bênçãos para sorte chegar", acrescentou.

 

Muitos participam regularmente do ritual. Pelo que, parece, o azar não vai embora de uma vez por todas, e precisa ser constantemente conjurado. A agricultora Ra Damthanin disse que esteve dentro de um caixão de defunto pelo menos seis vezes na esperança de conseguir um par romântico. Já outro disse: "Desejo viver muito tempo com meus filhos, os meus vizinhos, e minhas irmãs," disse uma pessoa de 62 anos.

 

VOCÊ ACHA QUE É AZARADO?

LEIA A HISTÓRIA DESSAS PESSOAS....

 E POSSIVELMENTE VOCÊ MUDARÁ DE OPINIÃO