Motivação Pessoal

@ Autoajuda

Dinheiro e Negócios

@ Internet

Ciência e Tecnologia

@ Física Quântica

Espiritualidade

@ Enigmas

Eu Crio a Realidade

@ Lei da Atração

Mente e Cérebro

@ Pesquisas

Cursos e Livros

@ esoterismo

Nova Era

@ Seth

Numerologia

@ Esoterismo

SONHOS

@ Dicionário

 

 

DR. ERIC PEARL, FUNDADOR DO MOVIMENTO DA RECONEXÃO
 

 


RESUMO DE MATÉRIA PUBLICADO NO JORNAL NEW THE YORK TIME.
1º. de abril de 2001. -    Traduzido e comentado por Wilson Mello Franco

PROFETA OU “PROFITEER”

NOTA: A autora do artigo, Lisa Suhai, faz um trocadilho com as palavras PROFETA e PROFITEER, que quer dizer uma pessoa que faz as coisas pelo lucro (profit). Como jornalista é natural que Lisa articule expondo opiniões ambivalentes. Particularmente não concordo com qualquer opinião manifestada pelos céticos.

O Dr. Eric Pearl neste momento [2015] é reconhecido mundialmente. Há numerosos grupos, sites e informações disponíveis em todo o mundo, em especial em português. O principal livro do Dr. Pearl é A Reconexão, foi publicado em 36 línguas.
O Dr. Pearl às vezes faz seminários no Brasil.

Há pessoas com energia ilimitada. E há Dr. Eric Pearl, um curador e metafísico que redefiniu o conceito.  Em algum lugar ao longo do caminho de Cherry Hill, o local de sua juventude, o Dr. Pearl desenvolveu a noção de que suas mãos eram condutores através dos quais a energia fluía, trazendo bem-estar físico e espiritual.

Enquanto experimentados líderes espirituais da década de 1980, como o Dr. Wayne Dyre autor do livro Suas Zonas Errôneas adquiriu fama, e ainda estão se dirigindo às massas em vídeos descartáveis, há uma nova geração emergente - uma espécie de garoto-maravilha-da-vez, e o Dr. Pearl é o protótipo. Ele é um homem aparentemente sério com um senso de humor autodepreciativo e, muitas vezes, mordaz.

Profeta ou não, ele é uma força promissora a ser computada na Nova Era onde as pessoas estão dispostas a pagar generosamente por respostas. Na verdade, os seguidores do Dr. Pearl – da faixa etária dos 20 até os 70 anos - reuniram-se na semana passada no Crowne Plaza Hotel para gastar US$ 250 por três dias de cura e iluminação.

“Senti a energia que ele usa”, disse Patricia Ugolev de Maple Shade, uma professora de espanhol na Escola Lindenwold. “Ninguém acredita nisso até que realmente sentam-se lá com ele e sentem a pressão ou apenas a energia que vem através dele. Então, nada o que alguém diz pode mudar sua mente”.

 

Como este médico de 45 anos [hoje 60, nasceu em 1955] que pratica a quiropraxia faz para atrair seguidores tão devotados? Ele permanece com suas mãos em forma de colchetes sobre o paciente - que geralmente é deitado sobre uma mesa de massagem. Nunca toca o paciente, mas as pessoas insistem que sentem sensações que variam de calor a ondas de intensa pressão.

Usando essa abordagem das mãos, o Dr. Pearl realiza curas energéticas que ele e seus pacientes dizem vão desde elevar o seu humor a aliviar a dor da AIDS, câncer e até mesmo curar a dependência de drogas.

Ele não esconde o fato de que não sabe de onde esta energia vem, usando a frase Deus / amor / universo como um nome alternativo para a fonte. Ele não sabe como isso acontece ou porque é o único que tem essas experiências.

“Acho que é porque tenho uma boca muito grande, e eu gostaria de ser quem sai por aí e passa e ensinar isso os outros”, disse ele.

Outros têm uma visão um pouco diferente. O Dr. James H. Thomas do departamento de genética da Universidade de Washington não concorda muito com a afirmação do Dr. Pearl de que está “nos reconectando a outras realidades e vertentes que envolvem a evolução do DNA. “Dei uma olhada breve no site do Dr. Pearl” - disse Thomas em uma entrevista recente – “Ou ele é charlatão ou delira”.

No entanto, isso não impediu que um grupo de aspirantes a curadores de assistir ao seminário de três dias que ele deu no Crowne Plaza. Esta semana, seu primeiro livro, ''A Reconexão'', será distribuído nas livrarias, e em 7 de abril sua ascensão ao palco mundial estará completa quando tomar seu lugar ao lado do médium John Edwards do show de televisão “Crossing Over” [Passagem, em tradução livre] (ele vê pessoas mortas) e a psíquica Sylvia Browne no Madison Square Garden.

Isto não é o que se poderia esperar do filho mais velho dos três filhos que cresceram em uma casa de classe média em Cherry Hill, de quem se esperava se tornasse um médico.
 

veja numerosas imagens em seu site
Dr. Pearl orgulhosamente anota em sua carreira como sendo um aluno medíocre na faculdade Cherry Hill. “Eu odiava ler, nunca terminava um livro”' disse ele. “Todos os meus livros escolares poderiam ser vendidos como novos”. Este tipo de observação deixa sua mãe, Lois Pearl, louca da vida. “Nunca lê? Nunca lê!”, ela suspira. “O que vou fazer com ele? Como ele pode dizer a um repórter, e a todas as pessoas, que ele nunca lê! OK, na escola, ele nunca leu. Mas agora ele faz isso”. '

Na verdade, ele prefere seus livros em áudio. “O porta-malas do meu carro está carregado de áudio livros em cassetes, e eu simplesmente saia dirigia ouvindo”, disse ele.

Nascido em Pennsauken, em 1955, o Dr. Pearl se mudou com sua família para Cherry Hill aos 5 anos, ''quando Cherry Hill Mall tinha acabado de ser construído e todo o desenvolvimento que se vê agora estava apenas começando”.

Relutantemente, ele foi para a Universidade de Miami depois de se formar na faculdade de Cherry Hill, onde seus interesses variaram de psicologia a dança moderna. Deixou a faculdade para passar um ano estudando em Jerusalém, e quando voltou aos Estados Unidos tomou aulas de Rolfing, uma espécie de massagem profunda, que inflamou o seu interesse em tratamento quiroprático. Matriculou-se na faculdade Cleveland Chiropractice, em Los Angeles, onde se graduou em 1983, e por 10 anos manteve uma prática externa.

“Teve seu bar mitzvah!' [na religião judaica, rito de passagem do menino a homem, que ocorre por volta dos 13 anos], quem sabia onde a sua vida iria levá-lo?”, disse a Sra. Pearl, uma ex-modelo, que vive com seu marido, Harold Sonny Pearl, um empresário aposentado, numa de dois andares em Cherry Hill, desde 1960.

“Na escola ele era um terror”, disse ela. “Tinha uma boca de arrasar. Eu rezava para ele se interessar por alguma coisa. Eu me sentava no escritório do diretor da escola e chorava”. A Sra. Pearl revirou os olhos e acrescentou: “Um belo dia ele liga pra nós da Califórnia e diz o que estava fazendo com esta energia de cura. Eu pensei: Oh Deus, eu nunca deveria tê-lo deixado sair de Cherry Hill. Mas, em seguida, ele nos convenceu e vimos que era realmente real”.

 Ela fica aliviada pelo fato de que seu filho ainda frequenta o templo nos grandes dias santos. Ele não diz às pessoas para andar sobre brasas ou beber misturas malcheirosas para a saúde. Na verdade, ele passa muito do seu tempo desmascarar tais práticas.

Mas agora o ritmo está aumentando. “Apesar de eu estar nisso 1993, agora tudo está acontecendo muito rápido”. Está ansioso sobre como sua vida vai mudar, e como vai suportar as pedras e flechas dos céticos.
 

  “Olha, você não tem que me dizer que o que faço é difícil de acreditar”,' disse o Dr. Pearl. “Eu sei que existem pessoas lá fora que vão me chamar de um messias e quem vai me chamar de falso messias, e ambos estão errados. Eu sou apenas um cara normal, que as curas vêm através dele”.

 De volta ao hotel, Dr. Pearl - com uma jaqueta esporte verde-escuro, suéter verde e calças e brincos nas duas orelhas - deu de ombros desdenhoso. “Esta energia cura tanto fisicamente como espiritualmente”, disse ele. “Coisa de louco? Claro que soa deste modo para mim”.

Para ouvir o Dr. Pearl descrever sua vida anterior, ele estava tocando uma clínica de quiropraxia bem sucedida quando um dia sua recepcionista pediu-lhe para visitar uma cigana judaica em Venice Beach [localidade perto de Los Angeles]. Depois de muita indecisão, o Pearl escolheu pagar à mulher $333 para realizar um ritual para “reconectar as linhas meridianas do meu corpo com as linhas medianas do planeta”.

Em seu livro, ele escreve: “Até já posso ver a matéria na TV: Cigana judia em Venice Beach toma 333 dólares de quiroprático otário. A minha imagem com a palavra ''otário'' sob ele piscava na tela”.

Mas depois de apenas duas sessões com a cigana, o Dr. Pearl voltou à sua prática de quiropraxia para descobrir que só tinha que colocar suas mãos acima ou ao lado do paciente para que se ficassem bem, física ou espiritualmente.

Ao longo dos últimos oito anos Dr. Pearl, reestruturou a sua prática, não pela manipulação de espinhas das pessoas, mas suas conexões com as forças de energia que ele diz “'fluir através de todos nós e nos conectar com outras dimensões e vertentes de DNA virtual para o qual estamos evoluindo”'.

Ele é rápido para enfatizar que seu método não é cura por toque, ou reiki, Johrei ou jin shin. “Não é “Qi Gong, mah-jong, ou Beijing”, escreveu ele em “A Reconexão”.'

“Não é qualquer técnica que você já encontrou”, disse ele. “De fato não é uma técnica. Transcende técnica”.

Por agora, o Dr. Pearl já vendeu sua prática e está em uma turnê por 30, dando autógrafos em seus livros, fazendo aparições públicas e realização de seminários. “Realmente não sei onde tudo isso vai dar”, disse ele.

Ele coloca desta forma: “Vamos dizer que vou apenas experimentar e passar o que me te sido permitido levar adiante. Talvez eu só tenha que ir a cada pessoa no mundo, colocar minhas mãos perto delas e dizer: 'Sinta isso'. Minha filosofia é que quando eu morrer e enfrentar Deus / amor / universo, o que quer que seja, e olhar para trás em minha vida, eu prefiro dizer que fiz de mim mesmo um tolo ao tentar iluminar as pessoas e curar ao invés de não ter feito nada por medo”.